sábado, 21 de julho de 2018

Jeune-Turc


Jeune-Turc, fam. 4-m, castanho, RS, 2004, por Know Heights em Creature du Ciel por Machiavellian, de criação do Haras Fronteira e propriedade de Eduardo da Rocha Azevedo é dono de lindo físico e régio pedigree. Como animal de pistas, 24-4-5-3, se apresentou como um indivíduo de muito boa categoria. Foi consistente e longevo, tendo vencido dos dois aos cinco anos, dos 1300 aos 2400 metros. Jeune-Turc enfrentou com sucesso parelheiros da qualidade de Time For Fun, Flymetothemoon, Hot Six, Smile Jenny, Top Hat, Mr Nedawi, Moryba, Another Xhow, etc.

Seu pai Know Heigths foi corredor de bom padrão entre França e EUA, 17-10-3-2, sendo suas vitórias nos Carleton F. Burke Handicap, G2, 2400 m, grama e Sam Houston Handicap, G3, 2400 m, grama, mais suas segundas colocações no Hollywood Turf Cup Stakes, G2, 2400 m, grama e Escondido Handicap, G3, 2400 m, dirt, seus principais resultados. Regionalmente na França venceu os considerados Grand Prix de Lyon e Derby du Languedoc, ambos listeds em 2400 metros na grama. Reprodutor de excepcional gravitação entre nós, é pai de 53 individuais vencedores de provas de grupo, 9.65% Black-type e 105 individuais colocados em provas clássicas, produziu além de Jeune-Turc os G1, Colina Verde (tríplice coroada paulista), Queen Desejada (GP Brasil), Ivoire (GP Cruzeiro do Sul), Coray (GP Brasil e GP Diana), Negro da Gaita (Derby Paulista), Aviación (GP Zélia Peixoto de Castro), Xiririca da Serra (GP José Guathemozin Nogueira), Nepotista (GP Consagração), Reraise (GP Internacional Dardo Rocha-Arg), Send In The Clouds (GP Miguel A Martinez de Hoz-Arg) entre outros G2, G3 e listeds.

Know Heights.



Sua mãe Creature Du Ciel, foi uma corredora sem destaque, obtendo tão somente colocações em sua passagem pelas pistas. Possui, porém, linhagem de excepcional qualidade. É uma filha do muito destacado reprodutor Machiavellian, pai de mais de 78 vencedores de stakes, e dentre eles destaca-se o muito bom garanhão Street Cry. Possui 10 filhos registrados, 7 correram e 6 venceram. Têm em Jeune-Turc seu mais destacado produto, dos demais pode ser citado Nonno Luigi (GP ABCPCC, G1).

Machiavellian.



Sua segunda mãe, Northern Trick, foi a Champion 3-year-old filly na França, 1. Prix de Diane, G1; Prix Vermeille, G1; Prix de la Nonette, G3; 2. Prix de L’Arc de Triomphe, G1; Prix Saint-Alary, G1, etc. Do ramo materno de Northern Trick descendem a Champion mare européia Shiva (Tattersalls Gold Cup, G1), Light Shift (Oaks Stakes, G1), Limnos (Prix Jean de Chaudenay, G2), Burning Sunset (3. Prix d’Harcourt, G3) , That Wich is Not (2. Prix Corrida, G2), Hyades (2. Charles Whittingham Memorial Handicap, G1). De fato, Northern Trick não transmitiu de forma vigorosa sua imensa categoria de pistas, mas, o seu ramo pode ser considerado apenas como “dormente” em classicismo, pois vêm produzindo com habitualidade bons ganhadores e freqüentadores de esfera clássica. Acreditamos que possa voltar a florescer em grande estilo a qualquer momento. Essa família é a 4-m, uma das mais importantes "fornecedoras" de ganhadores clássicos no turfe moderno.

Jeune-Turc.


Foto: Ninho do Albatroz.

Como reprodutor Jeune-Turc apresenta Olimpico (GP Juliano Martins, G1; GP Pres. José de Souza Queiroz, G2 e 2.GP Dr. Ennio Buffolo, G3), Nevisk (GP Piratininga, G3 e 3. GP Presidente da República – SP, G2), Lohengrin Truc (2. GP Gal. Couto de Magalhães, G2), Lumiere (3. GP Presidente José Bonifácio Coutinho Nogueira, G2 e GP José Paulino Nogueira, G3) Los Manos (3. GP Linneo de Paula Machado, G3) como seus melhores filhos.

Jeune-Turc em sua vitória no GP Brasil 2009.


Jeune-Turc em sua vitória no GP São Paulo 2008.



                                                      Campanha

2 anos

1. Prêmio Waimea Super, 1300 m, GB, Gávea,
4. Grande Prêmio Presidente José de Souza Queiroz, G2, 1400 metros, GF, Cidade Jardim,
6. Grande Prêmio Conde de Herzberg, G2, 1500 metros, GP, Gávea,

3 anos

6. Grande Prêmio ABCPCC, G1, 1600 metros, GM, Gávea,
1. Classico Justiça do Trabalho, L, 2000 metros, GB, Gávea,
4. Grande Prêmio Linneo de Paula Machado, G1, 2000 metros, GB, Gávea,
4. Grande Prêmio Derby Paulista, G1, 2400 metros, GP, Cidade Jardim,
2. Grande Prêmio Almirante Marquês de Tamandaré, G3, 2400 metros, GP, Gávea,
2. Grande Prêmio Presidente Arthur da Costa e Silva, G3, 2000 metros, GB, Gávea,
4. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul, G1, 2400 metros, GP, Gávea,
1. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GF, Cidade Jardim,

4 anos

4. Grande Prêmio OSAF, G2, 2400 metros, GP, Gávea,
17. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GB, Gávea,
3. Grande Prêmio CPCCSP, G3, 2400 metros, GP, Cidade Jardim,
9. Grande Prêmio Natal, G3, 1900 metros, AE, Cidade Jardim,
3. Grande Prêmio João Borges Filho, G2, 2400 metros, GL, Gávea,
10. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GP, Cidade Jardim,

5 anos

2. Grande Prêmio Dezesseis de Julho, G2, 2400 metros, GM, Gávea,
1. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GP, Gávea,
2. Grande Prêmio Antonio Joaquim Peixoto de Castro Junior, G2, 2400 metros, GM, Gávea.

Argentina

2. Gran Premio Miguel Alfredo Martinez de Hoz, G2, 2000 metros, GL, San Isidro,
3. Gran Premio Internacional Carlos Pellegrini, G1, 2400 metros, GL, San Isidro.

EUA

5. Bowling Green Handicap, G3, 2200 metros, GL, Belmont Park.


Entendemos que para Jeune-Turc, tal qual seu irmão paterno Ivoire, a criação nacional ainda não praticou o cruzamento de comprovada afinidade à linha Mill Reef – Shirley Heights, ou seja, Sadler's Wells. Filhas de Crimson Tide / Plenty of Kicks e Mellon Martini devem oferecer maiores possibilidades de sucesso a Jeune-Turc e seu irmão Ivoire. Possivelmente filhas de Vettori sobre éguas de linhagens velozes, também sejam uma interessante escolha para Jeune-Turc, repetindo o inbreeding em Lope de Vega, 3 x 3 sobre Machiavellian + velocidade. 

O que é possível perceber em comum ao se analisar os pedigrees de Olímpico e Nevisk, os dois vencedores de grupo por Jeune-Turc?





Resposta: Mães pertencentes a linhagens com VELOCIDADE. 

Jeune-Turc, assim como Ivoire basicamente necessitam de velocidade. 

Tanto Jeune-Turc como Ivoire, ambos parelheiros de excepcional qualidade, são preciosos veios para continuar a linhagem masculina de Mill Reef entre nós. É irracional o desprezo que a criação nacional tem com indivíduos desse quilate apenas por terem cometido o pecado de serem cavalos brasileiros.