sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Stud Serradilho

Agradecemos o patrocínio do Stud Serradilho que apóia a utilização do bom cavalo em pistas na reprodução, independente de ser nacional ou estrangeiro.




O Stud Serradilho  irá seguir a filosofia do grande criador Julio Cápua, Haras Vale da Boa Esperança, o conceito de "haras bibelot", pequeno centro de criação próximo e sob supervisão direta de seu proprietário. A região serrana do Rio de Janeiro possui boa vocação para essa atividade com água e clima reconhecidamente apropriados ao PSI, desde que alguns parâmetros sejam respeitados, para os 11 hectares de pastagens disponíveis existe o planejamento de um limite máximo de 9 matrizes, com uma criação voltada para defesa de sua farda

O grande problema que liquidou com a criação no estado foi o desequilíbrio entre tamanho dos haras e alta carga animal, ou seja, criadores possuindo grandes plantéis em áreas não compatíveis para tal lotação. As propriedades para fins de rotação de pastagens eram subdivididas em muitos piquetes mínimos que não possibilitavam condições para a potrada se desenvolver adequadamente. Mesmo diante dessa inconsistência, na maioria desses campos de criação, a região da Serra dos Órgãos produziu animais do quilate de Hyperio, Sabinus, Daião, Old Master, Latino, Serradilho, Hula Hoop, Jolie Reine, Ribol, Polyway, Parnaso, Caelum, Nagami, Leonino, Freddy Boy, Homard, Horobiov, Juanero, Waladon, Sparkie, Robie, Scipion, Até Que Enfim entre tantos outros que atestam a possibilidade de se criar cavalos de extrema qualidade nessa região.




Stud Serradilho.