quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Garanhões Gramáticos - EUA




Poste de chegada - Epson Downs.


"O puro-sangue existe porque sua seleção não depende de especialistas ou técnicos, mas de um pedaço de madeira - o poste de chegada do Derby de Epson".
                                                                                                    Frederico Tesio



Os garanhões relacionados abaixo, estão em ordem de colocação, na estatística de reprodutores líderes para grama EUA - 2017. Mesmo diante das importantes dificuldades que o nosso turfe atravessa, acreditamos que ao oferecer menor prestígio a esse tipo de cavalo, o turfe norte-americano possibilite aos criadores brasileiros excelentes oportunidades para adquirir algum filho, com bom padrão técnico, de qualquer dos garanhões listados. O que vemos hoje, são os bons filhos desses reprodutores ao encerrarem suas campanhas terem como destino preferencial, quando exportados, a África do Sul, Nova Zelândia e Índia - turfes, como o nosso, com perfil essencialmente gramático em seus calendários nobres - por valores próximos as quantias pedidas na Europa por corredores de baixa qualidade. Ou, então, ficarem estacionados em haras satélites de menor investimento e/ou localizados em centros terciários da criação norte-americana, sem atrair qualquer tipo de interesse quanto a seus serviços.



1 - KITTEN’S JOY - EUA


Inbred: 3 x 5 em Northern Dancer, 4 x 5 em Hail To Reason e 5 x 5 em Turn-To.


Kitten's Joy é um filho de El Prado, um "pai de pais" e um fenômeno como produtor de gramáticos, pai de mais de 81 stakes winners. São seus filhos os Gr 1 Roaring Lion, Oscar Performance, Hawkbill, Sadler's Joy, Divisidero, Stephanie's Kitten, Big Blue Kitten, Bobby's Kitten, Real Solution, Kitten Dumplings, Admiral Kitten, etc.


2 - ENGLISH CHANNEL - EUA


Outbred.


Com apenas 8 gerações em idade de corrida English Channel, já produziu corredores aprovados tanto na grama como no dirt. Tendo, entre eles, 16 graded stakes winners e 39 vencedores blacktype. Dentre seus filhos destacam-se Travers, The Pizza Man, Al's Gal, Strait Of Dover, Parranda e Interpol.  


3 - SCAT DADDY - EUA


Inbred: 2 x 4 em Mr Prospector e 4 x 5 em Northern Dancer.


Antes de seus filhos estrearem nos EUA, Scat Daddy foi levado para servir em shuttle no Chile, 2009-2011, onde foi garanhão líder 2013/14/15/16. O forte avanço da criação chilena nas últimas décadas demonstra o profissionalismo dos criadores chilenos na seleção dos garanhões que importam, quer seja definitivamente ou em regime de shuttle. Scat Daddy é pai de Justify, o tríplice-coroado norte-americano de 2018, possuindo além, inúmeros filhos de muito boa qualidade, a se destacar os Gr 1 Caravaggio, Mendelssohn, Sioux Nation, Lady Aurelia, Dacita, No Nay Never, Daddy's Lil Darling, Il Campione, Solaria, El Bromista, etc.


4 - MORE THAN READY - EUA


Inbred: 4 x 5 em Turn-To e 5 x 5 em Native Dancer.


More Than Ready é pai de mais de 160 stakes winners, sendo 60 aos 2 anos de idade. Possui 27 graded 1 winners, 86 graded stakes winners e um total de 343 filhos blacktypes sobre mais de 150 diferentes pais de mães. Surgiu como um "pai de pais", através de seu filho australiano Sebring, "Champion 2yo - 2007/08" que produziu Dissident, "Australian horse of the year e Champion sprinter - 2014/15". Sebring e Dissident, ambos exemplares de pistas de grande qualidade, servem respectivamente no Widden Stud e Newgate Stud Farm, dois haras australianos de primeira grandeza, o que deixa evidente o respeito que o élevage australiano presta aos seus cavalos de elevado mérito. Comportamento totalmente oposto ao de nossos criadores, que historicamente desprezam nossos bons exemplares quando passam para a reprodução. Podemos citar alguns de seus outros filhos vencedores Gr 1,  Catholic Boy, Room Service, Funtastic, Rushing Fall, Daredevil, Regally Ready, Verrazano, Eagle Way, Roy H, Prized Icon, etc.


5 - WAR FRONT - EUA


Inbred: 2 x 5 em Northern Dancer e 5 x 5 em Hyperion.


War Front produziu até o momento 67 stakes winners, 37 graded stakes winners e 18 graded 1 winners. São seus filhos Gr 1, The Factor, US Navy Flag, Lancaster Bomber, Fog Of War, Declaration Of War, American Patriot, Air Force Blue, Homesman, etc.


6 - THE FACTOR - EUA


Inbred: 3 x 5 em Mr Prospector, 4 x 4 em Nearctic e 5 x 5 x 5 em Native Dancer.


É um garanhão que iniciou suas funções na reprodução em 2013. The Factor confirmou suas características de corredor, sendo um vetor de muita velocidade e precocidade. Serviu em shuttle na Austrália em 2014 e em 2018 encontra-se servindo na criação japonesa. Com apenas 3 diminutas gerações em corrida já produziu os vencedores de grupo Bandua - G1, Bound For Nowhere - G2, Multiplier - G3, Viva Vegas - G3 e Cuestion de Tiempo - G3. 


7 - GIANT’S CAUSEWAY - EUA


Inbred: 4 x 5 em Bold Ruler e 5 x 5 em Nasrullah.


Giant's Causeway é um "chef-de-race", após Danzig foi o primeiro garanhão a liderar por 3 vezes a estatística geral de reprodutores nos EUA - 2009/10/12, foi segundo em 2008/2014 e terceiro em 2006/2013. Também venceu a estatística americana de 2 anos em 2005 e 2014. Produziu até o momento 178 vencedores blacktype, sendo 104 de provas de grupo e 31 graded 1 winners em 9 países (EUA, França, Inglaterra, Alemanha, Austrália, Japão, África do Sul, Chile e Peru). São seus filhos Gr 1, Shamardal, Footstepsinthesand, Eskendereya, First Samurai, Take Charge Brandi, Carpe Diem, Creative Cause, Ghanaati, Carrick, Maids Causeway, etc. Por mistérios do turfe Giant's Causeway não se saiu bem entre nós como pai de bons ganhadores, mas, somos da opinião que as filhas por ele deixadas em nosso élevage devem ser devidamente prestigiadas na reprodução.


8 - ARTIE SCHILLER - EUA


Inbred: 5 x 5 em Nearco e 5 x 5 em Native Dancer.

Artie Schiller, outro filho de El Prado dessa listagem, cumpre na estação de monta 2018 serviço na Austrália, mesmo estando entre os 10 principais garanhões em serviço nos EUA, ratifica com seu shuttle o pouco prestígio que o turfe norte-americano oferece a seus gramáticos de ponta, quer sejam como corredores, quer como reprodutores. Com 9 reduzidas gerações em idade de corrida já produziu 17 vencedores de grupo e dentre estes citamos os Gr 1, Flying Artie, Laser Hawk, Bowies Hero, My Conquestadory e We Miss Artie, 


9 - TAPIT - EUA


Inbred: 3 x 4 em Mr Prospector e 3 x 5 em Nijinsky.


Tapit está entre os principais garanhões em serviço nos EUA, foi líder da estatística geral americana em 2014/15/16 e é pai de 24 vencedores em Gr 1, 66 em provas de grupo e de 109 em blackypes. Dentre seus filhos que se sagraram em grupo 1, podemos citar Tonalist, Creator, Hansen, Dream Dancing, Frosted, Careless Jewel, Constitution, Trapizar, Cupid, etc.


10 - QUALITY ROAD - EUA


Inbred: 4 x 4 em Raise A Native, 4 x 5 em Northern Dancer e 5 x 5 em Bold Ruler.

Quality Road é um filho de Elusive Quality, garanhão que serviu no Brasil em regime de shuttle e atingiu o expressivo índice de 8,90% de vencedores de grupo, infelizmente o melhor filho de Elusive Quality entre nós - Bonaparte - não pode ser incorporado ao élevage nacional. 

Abre parênteses:

Bonaparte é um triste exemplo, em nosso ponto de vista, de como alguns criadores brasileiros enxergam os nossos bons cavalos. Belíssimo exemplar em tipo físico, dono de régia linhagem e com a seguinte campanha:

1. GP Derby Paulista, G1, 2400 metros,
1. Prêmio Clareira, 1500 metros,
2. GP Estado do Rio de Janeiro, G1, 1600 metros,
2. Prêmio Joe Poker, 1600 metros,
4. GP Ipiranga, G1, 1600 metros,
6. GP Linneo de Paula Machado - Grande Criterium, G1, 2000 metros.

Foi exportado aos EUA por seu criador e proprietário - Stud TNT - para defender suas cores. Sentiu antes de estrear, a lamentável solução a ele destinada foi sua castração e o condenar a ser um simples cavalo recreativo, melancólico fim para um exemplar de elevado mérito. Se a opção de o retornar para reprodução tivesse sido considerada, haveria a possibilidade de se agregar em muito bom nível ao nosso élevage, o sangue do respeitado internacionalmente Elusive Quality. 


Bonaparte.
  
Mas, resta a criação brasileira raríssimas filhas de Elusive Quality, que deveriam ser consideradas por seus proprietários como verdadeiros tesouros genéticos. 

Fecha parênteses.


Quality Road é em nossa opinião o melhor filho que Elusive Quality produziu, tendo vencido 7 provas de grupo, sendo 4 delas de graduação máxima, obteve em sua campanha 3 recordes, 1'47"49 para os 1800 m em Gulfstream Park e 1'13"45 para os 1300 m em Saratoga. Quality Road era o recordista anterior para os 1800 m em Gulfstream com 1'47"72, mas, posteriormente quebrou seu próprio recorde. Quality Road produziu em 5 gerações com idade de corrida 9 vencedores de Gr 1, a saber, City Of Live, Abel Tasman, Spring Quality, Hootenanny, Bellafina, Salty, Caledonia Road, Illuminant e Klimt.




Adendo:

O qualificado Admiral Kitten foi oferecido a criação brasileira por valor convidativo para um exemplar de sua categoria. Infelizmente ele não suscitou maior interesse de nossos criadores, talvez por não possuir um "pedigree de charme" e hoje encontra-se servindo na África do Sul no Mountonshoek Stud.






Admiral Kitten, 16-4-7-0. Correu e venceu dos dois (invicto) aos quatro anos com US$ 792.394 em prêmios.

2 anos 

1. El Joven Stakes, LS, 1600 metros, grama, 

3 anos

1. Secretariat Stakes, G1, 2000 metros, grama,
2. Jamaica Handicap, G1, 1800 metros, grama,
2. Hollywood Derby, G1, 2000 metros, grama,
2. American Turf Stakes, G2, 1700 metros, grama,
2. American Derby, G2, 1900 metros, grama,
2. Arlington Classic, G3, 1700 metros, grama,

4 anos

1. John B Connaly Turf Cup Stakes, G3, 1800 metros, grama,
2. Arlington Handicap, G3, 2000 metros, grama,
5. Turf Classic, G1, 1800 metros, grama.


É justamente com importações pontuais de garanhões com o tipo mínimo de perfil de um Admiral Kitten, que a criação brasileira pode usufruir de válido aporte genético. A utilização de importados dessa qualidade somada com a dos nossos bons exemplares na reprodução, é o caminho para que o élevage nacional possa vislumbrar um futuro promissor na indústria do turfe mundial.












segunda-feira, 15 de outubro de 2018

A Fonte da Velocidade na Europa

Danzig.

Foi elaborado para 2017, com base em estatísticas oficiais, um ranking de garanhões pais de velocistas / milers - 1900 metros e menos. Esse estudo procurou identificar as principais fontes de velocidade no elenco de garanhões em serviço no continente europeu, quanto a número de indivíduos participantes, vitórias e/ou colocações em provas de grupo - bem como o valor intrínseco de cada resultado foi considerado. O ranqueamento foi o seguinte:

1 - GALILEO (Sadler’s Wells) - IRE

O grande chef-de-race do turfe moderno se colocou em primeiro lugar também nesses tipos de provas. Apesar de ser o único garanhão no top 10 a ter conquistado vitória na distância dos 2.400 m, se apresenta não apenas como um exclusivo vetor de alta categoria na distância clássica. Sua prepotência genética o fez se apresentar também, em forma magnífica, como um transmissor de velocidade pura em seu mais alto grau de classe. Galileo produziu em 2017 a incrível façanha de escrever seu nome entre os pais dos vencedores dos 1000 e 2000 Guinéus ingleses e irlandeses através de Churchill - 2000 Guinéus Inglaterra e 2000 Guinéus Irlanda, e Winter – 1000 Guinéus Inglaterra e 1000 Guinéus Irlanda. 





Inbreed: 4 x 5 em Native Dancer.


2 – DARK ANGEL (Acclamation) - IRE 

É um dominante transmissor de precocidade e velocidade europeu. Ele é na atualidade um grande continuador na criação mundial da linhagem masculina de Try My Best, assim, como seu próprio pai Acclamation, que encontra-se na quinta posição desse ranqueamento.





Inbred: 4 x 5 em Northern Dancer.


3 – INVINCIBLE SPIRIT (Green Desert) - IRE

Outro clássico vetor de velocidade e precocidade. Filho de Green Desert e da vencedora do Prix de Diane (Gr.1) Rafha, ele está à frente de seu irmão três quartos Kodiac. Em 2010 foi o líder na produção de vencedores 2 anos, 42 indivíduos.





Inbred: 5 x 5 em Native Dancer.


4 - EXCEED AND EXCEL (Danehill) - AUS

Consistente garanhão australiano que se firmou no continente europeu como transmissor de precocidade e velocidade, ocuparia o primeiro lugar no ranking pelo número simples de vencedores, 49 no total. Exceed and Excel é um exemplo ao criador brasileiro de como se deve valorizar os bons cavalos nativos, notemos, que sua excepcional carreira como reprodutor se iniciou na Austrália e daí exportado para a Europa.





Inbred: 3 x 3 em Northern Dancer e 4 x 4 x 4 em Natalma.


5 - ACCLAMATION (Royal Applause) - GB

Pai de Dark Angel, segundo na listagem, Acclamation garante seu lugar no Top 5 com 170 partidas, a maior pontuação na lista.





Inbred: 5 x 5 em Whistler.


6 - SIYOUNI (Pivotal) - FR

Primeiro garanhão francês no ranking, produziu 23 vencedores - 28 vitórias - sendo 2 Stakes-winners, sobre 87 partidas no registro de velocistas / milers.




Inbred: 4 x 4 em Northern Dancer, 5 x 5 x 5 em Nearctic e 5 x 5x 5 em Natalma.


7 - SHAMARDAL (Giant’s Causeway) - USA

Seguramente, o melhor elemento da linha masculina de Storm Cat  a servir na Europa. Seu filho Lope de Vega é um bom transmissor de velocidade, e encontra-se ranqueado em posição intermediária.





Inbred: 4 x 5 em Halo, 5 x 5 em Hail To Reason e 5 x 5 em Natalma.


8 - KODIAC (Danehill) - GB

Inicialmente considerado como o "Invincible Spirit genérico" por não ter alcançado o mesmo nível de desempenho em pistas de seu irmão três quartos. Kodiac se destacou na temporada de 2014 européia, por produzir o número recorde de vencedores  2 anos.





Inbred: 5 x 5 x 5 em Native Dancer.


9 - FASTNET ROCK (Danehill) - AUS

Um garanhão que se destacou em produzir velocidade através de seu cruzamento com filhas de Galileo, reproduzindo de forma inversa o conhecido nick de sucesso Galileo x Danehill. Outro australiano que foi prestigiado pelo criação local, seu sucesso como pai ratificou seu envio a Coolmore européia. Foi o "champion sire" australiano 2011/2012 e 2014/2015, sendo pai de mais de 28 G1 Wnrs e 100 Sws.





Inbred: 3 x 4 em Northern Dancer e 4 x 4 x 5 em Natalma.


10 – DREAM AHEAD (Diktat) - USA

Um garanhão estreante que multiplica os bons resultados desde o seu início na reprodução. Com apenas 68 partidas (somente Galileo possui menos partidas entre os 10 primeiros da listagem), seu percentual de vencedores é 34%, igual a Shamardal.  Dream Ahead é um sopro de esperança no refrescamento das linhagens do PSI, é um descendente de Man O'War via In Reality e sua mãe é uma Cadeaux Genereux - Young Generation - Balidar, mais Ahonoora, Star Appeal e Derring-Do. Um pedigree que, certamente, deixa os "modistas" sem compreender como pode existir algo de novo no reino da Dinamarca...





Inbred: 4 x 5 em Northern Dancer e 4 x 5 em Balidar.


A linha masculina dominante em termos de velocidade no continente europeu é, a de DANZIG (um exemplar outbred), representada por 4 descendentes, sendo 3 via Danehill e 1 via Green Desert.




Conforme foi tratado em nosso artigo Cruzamentos, Boussac e Tesio: 

http://purosanguedecorrida.blogspot.com/2018/09/cruzamentos-boussac-e-tesio.html

Queremos destacar que entre os 10 principais garanhões produtores de velocidade na Europa, apenas um indivíduo possui o que pode ser considerado uma "alta consanguinidade" - Exceed and Excel. O outro a se citar como abaixo do 4 x 5, Fastnet Rock , possui uma "mediana consanguinidade". Os 8 demais, ou seja, 80%, atendem a história do PSI que nos leva a compreender que os cruzamentos a partir do 4 x 5, e talvez os outbred, sejam os mais adequados, tanto para a produção de competidores como reprodutores de sucesso. 

O mais notável garanhão da modernidade no turfe mundial Galileo é um 4 x 5...

Porém, o descarte puro e simples da utilização da consanguinidade, em suas diversas formas, é algo que não deve ser realizado e certamente influenciaria de forma negativa o desenvolvimento da raça. A utilização de inbreedings, que é uma excelente estratégia de criação, deve considerar diversos critérios técnicos, e no PSI principalmente questões relacionadas a saúde animal. E não ser apenas um amontoado de nomes, onde aspectos funcionais e morfológicos são desconsiderados.

O que parece ficar claro, é o equívoco de corrente do turfe, quanto a sua hostilidade, para com a pratica da utilização de cruzamentos abertos ou mesmo menos "inbreedados". O querer dogmatizar excesso de consanguinidade como único e correto caminho, a ser seguido, na criação do PSI, é uma pretensão que deve ser descartada por todo criador de bom senso.





sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Invictus



Invictus, Fam. 1-t, castanho, SP, 2008, por Sulamani em Get Back por Fast Gold de criação e propriedade do Beverly Hills Stud, 12-2-2-5, foi um cavalo precoce e de muito boa categoria, aos dois anos venceu em 1400 metros e se colocou terceiro na Taça de Prata. Sagrou-se aos 3 anos vencedor do GP São Paulo, derrotando um forte campo onde encontravam-se animais como Didimo, Tônemaí, Veraneio, Sal Grosso, Energia Davos, Hunka Hunka, etc.




Seu pai Sulamani foi parelheiro de notável campanha, sendo um vencedor do Prix du Jockey Club – Derby francês, FR-G1, 2400 metros à época e segundo colocado no Prix de L’Arc de Triomphe, FR-G1, a prova de comparação mais importante do calendário mundial, outras suas vitórias foram Juddmonte International Stakes, GB-G1, Arlington Million, USA-G1, Turf Classic Invitational Stakes, USA-G1, Dubai Sheema Classic, UAE-G1 e Canadian International Stakes, CAN-G1. 



Trazido ao Brasil em shuttle serviu no Haras Calunga por duas temporadas, tendo se apresentado como um muito bom e consistente reprodutor, seguindo o mesmo padrão de outros garanhões que se destacaram como reprodutores no hemisfério sul apesar de seu pouco sucesso no hemisfério norte, seus índices no Brasil são excelentes, com 9,78% de seus filhos vencedores em provas Black Type e 15,21 % ganhadores e colocados nessas mesmas provas, números que o confirmam como um dos mais importantes garanhões que serviram modernamente na criação brasileira, além de Invictus produziu os destacados: Ganesh, 1. GP General San Martin, ARG-G1; Going Somewhere, 1. GP Carlos Pellegrini, ARG - G1; Concilium, GP Jockey Club de São Paulo - G1, mais os vencedores de grupo Energia Destaque, Choreograph, Ferragamo, Mitológico, Senatus, Nice Queen, Sul Blue entre outros. Internacionalmente Sulamani produziu Mastery, GB-G1; Cash And Go, GB-G1; Achtung, FR-G3; Tau Ceti, FR-G3; Aki, RUS-G1, etc.

Invictus é neto materno de Fast Gold, um veloz exemplar de meio fundo, e vencedor nos EUA do Paterson H, G1, 1800 m, Pegasus H, G2, 1800 m e Excelsior S, G3, 2000 m com US$ 559.632,00 em prêmios. Dos primeiros shuttles modernos no Brasil primou pela inclusão de velocidade aos pedigrees nacionais até então muito fundamentados em sangue europeu  stout e professional, garanhão de vinda benéfica gerou parelheiros de qualidade como Guacho (GP Derby paulista, G1), Be Fair (GP Diana - RJ, G1), Helisangela (GP OSAF, G1), Lingote de Ouro (GP Presidente da República - SP, G1), Setembro Chove (GP Presidente da República - RJ, G1), Zé de Ouro (GP Juliano Martins, G1), El Paso (GP Francisco Eduardo de Paula Machado, G1) entre uma grande série de bons elementos de grupo, também destacado avô materno Fast Gold pode ser considerado dentro da criação brasileira um “Quality Sire”. 


Fast Gold.

Sua mãe Get Back foi uma corredora de boa qualidade, sendo vencedora e com importantes colocações clássicas, onde podemos destacar, 2. GP Pres. Antonio T. Assumpção Neto, G2, 1800 ; 3. GP Zélia Peixoto de Castro, G1, 2000 m; 5. GP Diana-SP, G1, 2000 m e GP José Paulino Nogueira, G3, 2400 m. Invictus é de longe o seu melhor produto, do ramo de Breath O’Morn descendem os destacados Proud Clarion, 1. Kentucky Derby, G1, 3. Preakness S, G1, 4. Belmont Stakes, G1 e Knightly Dawn, 1. Jersey Derby, G1.

Invictus em sua vitória no GP São Paulo.




                                                      Campanha 

2 anos

1. Prêmio Zonzo, 1400 m, GM, Gávea,
3. Grande Prêmio J. Adhemar de Almeida Prado – Taça de Prata, G1, 1600 m, GP, Gávea,

3 anos

2. Prêmio Turma de Economia e Administração – Mackenzie, 1969, 1800 m, GF, Cidade Jardim,
2. Clássico Sandpit, L, 2000 m, GB, Gávea,
3. Grande Prêmio Linneo de Paula Machado – Grand Criterium, G1, 2000 m, GP, Gávea,
4. Grande Prêmio Derby Paulista, G1, 2400 m, GM, Cidade Jardim,
3. Grande Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado, G1, 2000 m, GM, Gávea,
3. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul – Derby Brasileiro, G1, 2400 m, GB, Gávea,
1. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 m, GM, Cidade Jardim,

4 anos

3. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 m, GM, Gávea,
8. Grande Prêmio João Borges Filho, G2, 2400 m, GP, Gávea,
7. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 m, GF, Cidade Jardim.


Invictus no Beverly Hills Stud.




Em que pese entre os nossos criadores alguma indisposição quanto a Sulamani, é inegável o seu sucesso em produzir elevado classicismo no Brasil. A idéia ao se trazer garanhões em regime de shuttle é aportar pontualmente a nossa criação indivíduos de alto padrão, já que não é possível importar de forma definitiva animais dessa qualidade. Consequentemente, o desprezo para com os destacados filhos desses reprodutores é totalmente ilógico. Invictus, bem como seus irmãos paternos Going Somewhere e Ganesh, todos servindo na reprodução, não devem ser abandonados pelo élevage nacional apenas por injustificado modismo e/ou pelo falso imaginário de que seus filhos serão tardios, stayers ou simples galopadores. Eles são garanhões pertencentes a raras linhagens Solid e Profissional, que necessitam adequado planejamento de coberturas, onde o equilíbrio de sangue é fundamental na busca das afinidades corretas. O cruzamento preferido de Tesio, que gerou seus maiores craques era o Clássico - Solid e em menor escala Intermediário - Profissional. Rejeitar esses cruzamentos seria como imaginar que Nearco, Ribot, Cavaliere d'Arpino e Donatello entre tantos outros tesianos, não seriam hoje corredores competitivos. Por coincidência em São Paulo, onde grande contingente desse tipo de garanhão está sediado, é o centro de criação no qual mais existem éguas a eles adequadas. 

O élevage paulista deve ficar atento as jóias genéticas de diversos perfis tipológicos que encontram-se em suas mãos. Elas são o resultado de fortes inversões financeiras, e não devem ser perdidas por modismos ou conceitos particulares - que equivocadamente podem ser compreendidos como dogmas - emitidos para determinados garanhões quanto a seu resultado como reprodutores. E dentro desse raciocínio descartar, como algo absoluto, suas gravitações futuras na raça. Nunca podemos esquecer o exemplo de Secretariat, um craque nas pistas, fracasso como pai e alçado a chef- de-race através das oportunidades oferecidas as suas filhas.  O surgimento de um cavalo como Arrocha nos mostra um criador paulista resiliente, que confia no seu mister e não considera críticas que, por motivos diversos, sempre quiseram inferiorizar o trabalho dos criadores de São Paulo no trato aos garanhões de shuttle. Nosso parabéns a Mario de Rezende Barboza, Haras Estrela Nova, pelo correto entendimento da genética existente em seu campo de criação e pela satisfação em nos brindar com esse excepcional cavalo.



Arrocha.


Observamos hoje no estoque do PSI brasileiro, uma grande tendência no encurtamento e aligeiramento de nossas linhagens. Mas, nunca devemos esquecer que o nosso calendário clássico não segue o modelo do turfe norte-americano, seu tipo de piso e desenho de pistas. As nossas mais desejadas, bem remuneradas e principais provas técnicas são disputadas sobre os 2400 metros e na pista de grama, com longas retas de 600 metros que exigem dos participantes um tipo de esforço totalmente distinto do desempenho exigido em retas de 400 metros ou menos. 

É justamente a utilização de filhos e filhas de garanhões como Sulamani, Yagli, Know Heights e Nedawi, que pode oferecer as grandes expectativas, para disputar com sucesso os grandes embates de alto classicismo.