segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Going Somewhere




Going Somewhere, Fam. 10, alazão, SP, 2009, por Sulamani em Angel Star por Special Nash de criação e propriedade do Haras Philllipson pertencente ao turfman Benjamin Steinbruch, é o sexto vencedor brasileiro do Grande Prêmio Carlos Pellegrini, G1, 2400 m, San Isidro - Argentina, sendo este o seu mais notável feito, quando despontou como elemento internacional de boa grandeza, em 2012 foi o cavalo com maior rating na América do Sul, 119 libras-peso, os outros brasileiros contemplados com rating foram Plenty of Kicks - 116 e Didimo - 115.

Levado a Europa e EUA obteve expressivas colocações em importantes provas de grupo. Going Somewhere em pistas foi um muito bom e típico cavalo de distâncias clássicas com alcance de fundo, mas, apresentando forma de correr correta para essas distâncias, a de sempre participar da corrida no pelotão intermediário e vir no final como o fez na pista de grama do Pellegrini, em alucinante pointe de vitesse para vencer essa prova de forma irretocável, impondo 1 1/2 corpo sobre o segundo colocado e marcando o excelente tempo de 2:22.20, o recorde dos 2400 metros em San Isidro é de 2:21.98. Conseqüentemente Going Somewhere em hipótese alguma pode ser considerado um típico galopador ou um “sopeiro”, como os cavalos de espera são designados em nosso turfe.


Sulamani.




Seu pai Sulamani foi um parelheiro de notável campanha, sendo um vencedor do Prix du Jockey Club – Derby francês, FR-G1, 2400 metros à época e segundo colocado no Prix de L’Arc de Triomphe, FR-G1, a prova de comparação mais importante do calendário mundial, outras suas vitórias foram Juddmonte International Stakes, GB-G1, Arlington Million, USA-G1, Turf Classic Invitational Stakes, USA-G1, Dubai Sheema Classic, UAE-G1 e Canadian International Stakes, CAN-G1. Trazido ao Brasil em shuttle serviu no Haras Calunga por duas temporadas e se destacou entre nós como um muito bom e consistente reprodutor, seguindo o mesmo padrão de outros garanhões que se destacaram como reprodutores no hemisfério sul apesar de seu pouco sucesso no hemisfério norte, seus índices no Brasil são excelentes, com 9,78% de seus filhos vencedores em provas Black Type e 15,21 % ganhadores e colocados nessas mesmas provas, números que o confirmam como um dos mais importantes garanhões que serviram modernamente na criação brasileira, além de Going Somewhere podemos destacar dentre seus filhos a Invictus, GP São Paulo, G1; Concilium, GP Jockey Club de São Paulo, G1; Energia Destaque, GP Dezesseis de Julho, G2, GP Professor Nova Monteiro, G3 e GP Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro – Taça Maravilhosa, G3; Ganesh, GP Adil, G3 e 2. GP Brasil, G1, mais os vencedores de grupo Choreograph, Ferragamo, Mitológico, Senatus, Nice Queen, Sul Blue entre outros. Internacionalmente Sulamani produziu Mastery, GB-G1; Cash And Go, GB-G1; Achtung, FR-G3; Tau Ceti, FR-G3; Aki, RUS-G1, entre outros.

Going Somewhere é neto materno de Special Nash, um exemplar que demonstrou precocidade, foi apresentado apenas aos dois anos na Itália onde mostrou boas qualidades, em 6 partidas obteve 5 vitórias e uma segunda colocação, venceu o Premio Guido Berardelli, G2, 1800 metros, Roma; Criterium Partenopeo, L, 1600 metros em Nápoles, a mais importante prova do sul da Itália para 2 anos, e segundo no Premio Giuseppe de Montel, L, 1500 metros, Milão, outra prova de importância para 2 anos no calendário italiano. Na reprodução produziu Givememore, GP João Cecílio Moraes – prova de seleção, G2 e GP Presidente Guilherme Ellis, G3; Right Special, GP Frederico Lundgren, G2 e GP José Carlos de Figueiredo, G3; Indochine, GP João Cecílio Moraes – prova de seleção, G2; Econash, GP Antonio Peixoto de Castro JR, G2; Tenash, 2. GP J. Adhemar de Almeida Prado – Taça de Prata, G1 e 4. GP São Paulo, G1 e diversos outros ganhadores.

Sua mãe Angel Star não correu e teve apenas dois filhos, sendo Going Somewhere o único apresentado as pistas. Ultra Star, ganhadora, sua segunda mãe produziu Honesto (URU), GP Presidente Antonio Correa Barbosa, G3; 4. GP Adil, G3 e 5. GP São Paulo, G1 e os úteis Diva Poderosa (URU), Juristar (URU) e Istar (URU). Em seu pedigree cabe destacar a presença em sua linha ventral da muito boa égua Bola de Cristal, uma das líderes de sua geração na Argentina, GP Selección, G1; GP Ignácio Correas, G1 e Cl. Francisco J. Beazley, G2 são suas mais importantes vitórias.

Acreditamos que a categoria de Going Somewhere em muito é devida a  conhecida combinação de sucesso entre os sangues de Hernando e Nashwan ou através de seus descendentes, um nick muito interessante em equilíbrio. Ganesh seu irmão 3/4, outro muito bom parelheiro, demonstra a pujança dessa rara combinação de sangue.

Going Somewhere em sua vitória no Grande Premio Carlos Pellegrini.





                                                      Campanha 

Brasil

3 anos

6. Prêmio Chopstick, 1500 m, GLN, Cidade Jardim,
3. Prêmio Apimentado, 1600 m, GB, Cidade Jardim,
3. Prêmio Alta Vista, 1800 m, GB, Cidade Jardim,
2. Prêmio Dearest Son, 1600 m, GB, Cidade Jardim,
1. Prêmio Centro Logístico da Aeronáutica, 2400 m, GP, Cidade Jardim,
1. Prova Especial Cacique Negro, 3000 m, GM, Cidade Jardim,

No exterior:

Argentina

1. Grande Prêmio Carlos Pellegrini, G1, 2400 m, G, San Isidro, Buenos Aires,
2. Clássico Porteño, G3, 2400 m, G, San Isidro, Buenos Aires,
3. Grande Prêmio 25 de Mayo, G1, 2400 m, G, San Isidro, Buenos Aires.

França

2. Prix Royal-Oak, G1,  3000 m, G, Longchamp, França,
2. Prix Right Royal, 3000 m, G, Longchamp, França,
3. Prix Maurice de Nieuil, G2, 2800 m, G, Longchamp, França,
3. Grand Prix de Deauville, G2, 2500 m, G, Deauville, França
3. Prix de Reux, G3, 2500 m, G, Deauville, França,
4. Prix Foy, G2, 2400 m, G, Longchamp, França.

EUA

2. San Juan Capistrano Stakes, G3,  2800 m, G, Santa Anita Park, Arcadia, EUA,
3. Charles Whittingham Stakes, G2, 2400 m, G, Santa Anita Park, Arcadia, EUA.


Going Somewhere pertence a uma combinação de sangue da qual é possível esperar sucesso sobre a linha Know Heights - Shirley Heights, acreditamos que seu cruzamento com filhas de Jeune-Turc deva ser considerado em alta estima, pois esse garanhão reúne duas linhagens que comprovadamente funcionam com Hernando, o mencionado Shirley Heights e Machiavellian. Fora as combinações clássicas acima descritas outro nick estatisticamente comprovado para essa linhagem masculina é sobre Exclusive Native, entendemos que Redattore talvez seja o melhor cruzamento para Going Somewhere pois dará a sua produção um maior equilíbrio em tenue para que seja alcançado distâncias de meio fundo com sucesso, mas sem perder a condição para a distância clássica, um cruzamento entre o limite das duas distâncias. Descendentes de Mr Prospector também parecem indicar estatisticamente serem uma boa combinação para a linhagem a qual Going Somewhere pertence.


Conforme o que imaginamos ser uma estratégia do Haras Phillipson vemos que o cruzamento de Going Somewhere sobre filhas de T.H. Approval ao que tudo indica seguirá direção acertada, pois os pouquíssimos animais em corrida que respondem a Hernando - With Approval se apresentaram bons ganhadores em suas campanhas, mesmo em que pese T.H. Approval ter chegado a maiores distâncias percebe-se nos cruzamentos que geraram suas filhas a busca de uma descida e equilíbrio em tenue. Acreditamos que Going Somewhere sobre T.H. Approval em éguas com pedigrees aligeirados seja um tiro certeiro no alvo.