sábado, 26 de agosto de 2017

Top Hat






Top Hat, Fam. 1-s, alazão, PR, por Royal Academy em Tavira por Effervescing, nascido e criado no Haras São José da Serra em 2002 e propriedade de um condomínio. Foi um cavalo que apesar de sua campanha um tanto o quanto confusa conseguiu se firmar em alto padrão e abordou com sucesso distâncias dos 1500 aos 2400 metros, extremamente voluntarioso demonstrou a rara reunião de duas características quase que antagônicas em um mesmo exemplar, velocidade e resistência; segundo os “antigos” Top Hat apresentava o mesmo espírito corredor de Gaudeamus, o que não é pouca coisa... 

Top Hat protagonizou uma das mais espetaculares exibições vistas em um hipódromo brasileiro quando venceu de ponta a ponta os 2000 metros do GP ABCPCC Matias Machline, G1, abaixando em mais de 2 segundos o recorde anterior, registrando a incrível marca de 1m 56s 29d, outra demonstração do poderio locomotor de Top Hat foi quando de sua vitória também de ponta a ponta no GP Brasil, G1, marcando o tempo de 2m 25s 67d, é filho do chef-de-race Royal Academy, um dos mais brilhantes reprodutores do turfe mundial moderno e neto materno de Effervescing (Man O’War Stakes, G1, 2200 metros, grama), este um generoso propagador entre nós através de seu pai Le Fabuleux do régio sangue de Wild Risk. 

Royal Academy.




A linha materna de Top Hat se sustenta extremamente vigorosa, sua mãe Tavira é uma importante mãe do turfe nacional, tendo produzido também:

a - Tale e Quale
1. GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro, G1, 2400 metros,
1. GP OSAF, G1, 2000 metros,
1. GP Onze de Julho, G2, 2000 metros,
1. GP Duque de Caxias, G2, 2000 metros,
1. GP Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros,
2. GP OSAF, G1, 2000 metros,
2. GP Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros,
3. GP Antonio Carlos Amorim, G3, 2000 metros,
4. GP Duque de Caxias, G2, 2000 metros,
5. GP Diana, G1, 2000 metros 
e mãe de:
- That Sunday
1. GP Zelia Gonzaga Peixoto de Castro, G1, 2400 metros.

b - Tarradine, mãe de:
- Time for Fun
1. GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro, G1, 2400 metros,
1. GP OSAF, G2, 2400 metros,
1. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
1. GP João Borges Filho, G2, 2400 metros,
1. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
1. GP Antonio Joaquim Peixoto de Castro Júnior, G2, 2400 metros,
1. GP Pres. Arthur da Costa e Silva, G3, 2000 metros,
1. GP Pres. Arthur da Costa e Silva, G3, 1900 metros - areia.

- Olympic Firstclass e mãe de:
  - Silence Is Gold
  1. GP Margarida Polak Lara, G1, 1600 metros,
  1. GP Francisco Villela de Paula Machado, G2, 1600 metros,
  1. GP Mariano Procópio, G3, 1600 metros,
  1. GP Adair Eyras de Araújo, G3, 1500 metros, 
  2. GP Luiz Fernando de Cirne e Lima, G3, 1300 metros.


c - Tignanello
3. GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro, G1, 2400 metros,
3. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
3. GP José Paulino Nogueira, G3, 2400 metros,
4. GP Jockey Club Brasileiro, G1, 2000 metros,
4. GP Brasil, G1, 2400 metros.

d - Tropical Land, mãe de:
 - Tropical Mountain
 3. GP Diana, G1, 2000 metros

d - Tocha Olímpica, mãe de:
 - Olympic Genéve
 1. GP Luiz Fernando Cirne Lima, G3, 1400 metros

Effervescing.




Top Hat em sua vitória no Grande Prêmio Brasil.




                                                

                                               Campanha:

3 anos

1. Prêmio Prime Asset, 1500 metros, GM, Cidade Jardim,
4. Prêmio Urodonal, G3, 1600 metros, GM, Cidade Jardim,
1. Prêmio Juin, 1600 metros, AB, Cidade Jardim,
11. Clássico Natal, L, 1800 metros, GP, Cidade Jardim,
1. Prêmio Oakfast, 1900 metros, AE, Cidade Jardim,
1. Pesos Especiais Hi Society, 2000 metros, AMR, Cidade Jardim,
2. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul – Derby brasileiro ***, G1, 2400 metros, GB, Gávea,
8. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GB, Cidade Jardim,
1. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline, G1, 2000 metros, GB, Cidade Jardim,

4 anos

6. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GP, Gávea,
1. Clássico Cândido Egydio de Souza Aranha, L, 2000 metros, GB, Cidade Jardim,
1. Clássico Antonio da Silva Prado, L, 2400 metros, GM, Cidade Jardim,
1. Grande Prêmio John Aiscan, G3, 2400 metros, GB, Cidade Jardim,
12. Grande Prêmio Natal, G3, 1800 metros, GP, Cidade Jardim,
1. Grande Prêmio Linneo de Paula Machado, G3, 2000 metros, GB, Cidade Jardim,
16. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GP, Cidade Jardim,
2. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline - Copa, G1, 2000 metros, GB, Gávea,

5 anos

4. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GL, Gávea,
1. Clássico Antonio da Silva Prado, L, 2400 metros, GF, Cidade Jardim,
2. Grande Prêmio Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida de São Paulo, G3, 2400 metros, GP, Cidade Jardim,
9. Prova Especial Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, 1600 metros, Cidade Jardim,
1. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline, G1, 2000 metros, GM, Cidade Jardim,

6 anos

1. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GB, Gávea,
6. Grande Prêmio Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros, GM, Cidade Jardim,
14. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GP, Cidade Jardim.


Como reprodutor Top Hat ainda não produziu ganhador de seu nível mas já apresentou animais bastante úteis entre os quais destacam-se:

- Mandinga (1.GP Pres. José Bonifácio Nogueira, G2, 2400 metros e 1.GP Pres. Fabio da Silva Prado, G3, 1800 metros), 
- Filho da Luz (3.GP Gal. Couto de Magalhães, G3, 3218 metros), 
- Show (2.GP Antenor de Lara Campos, G2, 1500 metros; 3.GP Oswaldo Aranha, G2, 2400 metros e 3.GP Enio Buffolo, G3, 2400 metros), 
- Leading Hat (3.GP Diana, G1, 2000 metros – Gávea; 2.GP Diana, G1, 2000 metros – Cidade Jardim e 3.GP OSAF, G1, 2000 metros), 
- Kandido Hat (2.GP João Borges Filho, G2, 2400 metros e 2.GP FINAH, G3, 2000 metros), 
- Orgulhosa (1.GP Luiz Fernando de Cirne e Lima, G3, 1800 metros), 
- Cotovia do Faxina (3.GP José Paulino Nogueira, G3, 2400 metros), 
- Bossoftheboss (2.GP Ipiranga, G1, 1609 metros; 2.GP Jockey Club de São Paulo, G1, 2000 metros; 2.GP Linneo de Paula Machado, G3, 2000 metros e 3.GP Pres. José de Souza Queiroz, G3, 1400 metros),
- Olha Bem (5. GP Copa ABCPCC Velocidade Mário Belmonte Moglia, G3, 1000 metros).

Com 113 produtos corridos (25/08/2017) Top Hat apresenta um índice de 65,55 % de vencedores, sendo 8,00 % em vitórias e colocações em provas de grupo; o que o mantem em um patamar de válida expectativa quanto a melhores resultados de seus filhos na esfera clássica desde que evidentemente seja utilizado sobre éguas com linhagens a ele apropriadas.




Foto Ninho do Albatroz

Obs. O criador brasileiro ainda não praticou o cruzamento que provavelmente esteja entre os melhores para Top Hat, filhas de Nedawi, uma afinidade já comprovada no turfe mundial da linha Nijinsky – Blushing Groom / Rainbow Quest. Um aspecto que julgamos fundamental para Top Hat é que ele necessita de fêmeas velozes, não "ligeiras"; que pertençam a linhagens que transmitam aceleração final.

Sobre Top Hat fica um pensamento: De que serve importar um chef-de-race como Royal Academy se ao seu melhor filho nacional não são oferecidas as justas oportunidades na reprodução?